sexta-feira, 7 de abril de 2006

Judas: pesquisa dá razão a Scorcese

Pesquisadores americanos, com apoio da National Geographic Society, concluíram a tradução de textos escritos há mais de 1.700 anos, por cristãos não-ortodoxos, que seriam parte de um certo "Evangelho de Judas". Os textos relatam conversas de Jesus com Judas Iscariotes, dias antes da crucificação. Judas recebeu de Jesus instruções secretas e uma ordem direta para que o traísse.

— A todos excederás, porque tu sacrificarás o homem que me veste.

O texto redime Judas do papel ignomioso com que se tornou conhecido. Ele seria, de todos os apóstolos, o preferido de Jesus, e o único que compreendia o seu destino. Segundo os pesquisadores que encontraram os novos textos, apenas a traição permitiria que Jesus se libertasse do seu lado mortal e realizasse a sua missão.

Em 1988, quando lançou "A última tentação de Cristo", Martin Scorcese causou polêmica ao descrever um Jesus vacilante e angustiado entre a condição de homem e de filho de Deus. O filme já mostrava a intimidade de Jesus com Judas e chocava ao mostrar exatamente o que essas últimas pesquisas revelam: Judas não queria trair, mas foi induzido a isto por Cristo.

3 comentários:

Zé Sergio disse...

Então o Bittar elogiou o Delcídio!
Malona, ou melhor, Marona, pára de me enrolar: manda logo o perfil e a foto, você sabe do que se trata!

Grande abraço, Zé Sergio

Saramar disse...

Também o Saramago fala sobre isso no seu "Evangelho segundo Jesus Cristo", que apesar de ser um romance, parece incorporar várias teorias desprezadas pelo catolicismo.

mrmarona disse...

É verdade, saramar, mas o Saramago é comunista e a um ateu este tipo de especulação não causa tanto espanto quanto em Scorcese, que e católico.

Postar um comentário