quarta-feira, 28 de maio de 2008

Colapso no metrô do Rio

Se o secretário estadual dos transportes, Júlio Lopes, não conhece a verdadeira situação do transporte coletivo no Rio, deveria buscar mais informações. Se conhece e não informa ao governador, está traindo a confiança que Sérgio Cabral depositou nele. Se conhece, contou ao governador e ficou por isso mesmo, então temos um caso muito grave de negligência.

O metrô do Rio está entrando em colapso e parece que só os passageiros perceberam porque sofrem na carne, diariamente, o sufoco de vagões lotados em praticamente todos os horários. É claro que o número de composições foi reduzido ou, na melhor das hipóteses, manteve-se na mesma quantidade de bastante tempo atrás, quando a demanda era menor.

Não há semana ou quinzena em que não ocorra algum acidente nas barcas que atravessam a Baía da Guanabara. Hoje, uma barca simplesmente se perdeu porque causa de um nevoeiro, como se estivesse singrando mares do norte da Inglaterra, no inverno, sem GPS e sem bússula.

A situação dos ônibus já é conhecida. Veículos vazios atravancando as ruas o dia todo e superlotados nos horários de rush. E as empresas estão praticamente obtendo uma prorrogação de suas concessões.

Acorda, Júlio Lopes!

Troque a "bike" de Paris pelo metrô do Rio, Sérgio Cabral!

Um comentário:

LCMarques disse...

O Rio é surreal, os governantes, idem....

Postar um comentário