quinta-feira, 5 de junho de 2008

Passeio pelos blogs na Mundial

Meu comentário de 11 e 30 na rádio Mundial AM1180:

A vitória do Corinthians sobre o Sport por 3 a 1, no primeiro jogo das finais da Copa do Brasil, tem mais espaço em blogs e sites que a ida do Fluminense para a final da Libertadores.

O tamanho das duas torcidas explica a diferença. Mas o blog do JUCA KFOURI, que fica no portal do UOL, presta justa homenagem ao tricolor carioca. E olha que o Juca é corintiano. Mas vejam o que ele escreveu ontem tarde da noite:

“Fluminense e Boca Juniors fizeram um primeiro tempo sem gols de tamanha tensão que 85 mil pessoas comiam as unhas no Maracanã.

Pois no segundo tempo comeram as unhas, os dedos e os cotovelos.

Porque o Boca Juniors fez 1 a 0 com Palermo e o Maracanã ficou com cheiro de Maracanazo.

Mas os mortos não tinham saído de suas tumbas para ver nova derrota brasileira para os xeneizes.”

“E Washington empatou. E Conca desempatou. E Dodô botou uma pá de cal no túmulo do Boca: 3 a 1.

Lembremos: o Flu eliminou o tricampeão São Paulo, o hexacampeão Boca Juniors e buscará seu primeiro título contra uma LDU que também jamais foi campeão.
E dos clubes brasileiros, só o Santos, em 1963, superou o Boca.
Esta Libertadores tem a cara do Flu, só tem!”

O NOBLAT, cujo blog está no Globo.com. conta sua experiência de ontem à noite na minúscula torcida do Sport, no Morumbi, ele que é pernambuco e torcedor do time do Recife. Mas estava acompanhado do filho, André, que é torcedor do Corinthians. Vejam só:

“Estou com vontade de exercer o meu pátrio poder e mandar André calar a boca. Por ora, em uma tribuna onde cabem 65 pessoas, envidraçada e refrigerada do estádio do Morumbi, estamos somente nós dois.
Mas ter que agüentar André gritando cada palavra de ordem do Corinthians, desafinando cada vez que canta o hino do clube e pulando feito um desesperado será um pouco demais para mim.”

Noblat, mesmo do estádio, mandou notas em tempo real sobre o jogo.

Um comentário:

João disse...

Pois é, Marona. Pena é a atenção primordial à torcida, e não ao futebol, que o Fluminense tem muito mais.

E olha que eu sou Flamengo.

Postar um comentário