sexta-feira, 7 de agosto de 2009

O pior do Senado não são os senadores

O que há de pior no Senado vai sobreviver a esta crise: os funcionários malandros, os picaretas concursados; os sanguessugas estáveis - gente que se locupleta à sombra dos senadores, ganhando salários nababescos, trabalhando quando querem, ganhando hora extra mesmo durante o recesso, quando (também) não aparecem para trabalhar.

Apadrinhados ou concursados, pouco importa. São preguiçosos e embusteiros, mais organizados que os próprios políticos para os quais deviam trabalhar. São intocáveis. Não perdem o emprego nem se passarem a mão na bunda do chefe. Aliás, dizem que o único chefe a quem devem obediência é o povo brasileiro. Como se tivessem sido eleitos.

Os senadores a gente pode demitir, negando-lhes o voto. Os servidores que não trabalham e tungam o contribuinte com salários indevidos são intocáveis. Ninguém conseguirá se livrar deles. Se forem afastados, voltarão por decisão judicial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário