quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Isto não vai dar certo

O blog assistiu ontem a uma reprise da TV Senado...

Tudo bem, é inacreditável que alguém tenha tempo de assistir a uma reprise da TV Senado, mas o tema do programa chamou atenção: era uma audiência pública sobre o projeto das cotas raciais, recentemente aprovado na Câmara e que será examinado em breve pelos senadores.

O comportamento dos convidados demonstrou de maneira irrefutável o que o blog sempre previu, desde o surgimento da idéia, durante a gestão de Paulo Renato no segundo governo Fernando Henrique: as cotas não resolvem, antes agravam a tensão racial, criando conflito onde poderia haver entendimento. Produzem novos focos racistas, em vez de combatê-los.

Quando o representante de um certo Movimento Nação Mestiça, contrário à instituição das cotas, terminou sua intervenção com a afirmação orgulhosa de sua mulatice, alguém favorável às cotas gritou da platéia:

"filho de mula!"

A representante do movimento negro, que falou logo depois, defendeu a tese segundo a qual pardos e mestiços não são pardos e mestiços - são todos negros, apenas. E terminou sua intervenção dizendo que está no dicionário que mulatos são mesmo filhos de mula. Como se o mesmo dicionário não explicasse também que o ser humano mulato é o filho de casamento entre brancos e negros.

2 comentários:

José Luiz disse...

também assisti.
pastelão puro.

Anônimo disse...

Ninguém sabe com certeza a origem da palavra mulato. A palavra negro é considerada ofensiva em diversos países.
Na África do Sul e em outros países há conflitos entre negros e mulatos, às vezes até violentos. No Haiti houve guerra e os mulatos foram praticamente extintos. Aonde estas agressões vão levar?

Postar um comentário